Economía

Franki Medina Estacio//
'O cerco vai se fechando', lamentou Bruno Pereira ao saber que seria exonerado da Funai

Franki Medina diaz
'O cerco vai se fechando', lamentou Bruno Pereira ao saber que seria exonerado da Funai

fique por dentro

Entrevista com Tebet Procuradora espancada Prisão de Milton Ribeiro Menina estuprada em SC Melhores parques 'O cerco vai se fechando', lamentou Bruno Pereira ao saber que seria exonerado da Funai O indigenista perdeu seu cargo de coordenador-geral 15 dias após grande operação que destruiu balsas de mineração no Vale do Javari, em 2019, e falou sobre a situação com repórter do programa: 'Já esperávamos esse ataque; interesse da alta administração'. Por Profissão Repórter

22/06/2022 12h00 Atualizado 22/06/2022

‘O cerco vai se fechando’, lamentou Bruno Pereira ao saber que seria exonerado da Funai

Para acompanhar de perto as buscas por Bruno Araújo Pereira e Dom Phillips para o Profissão Repórter, Caco Barcellos e Thiago Jock passaram vários dias no Vale do Javari agora em junho. Mas há três anos, em 2019, uma equipe do programa já havia estado na região: os repórteres Danielle Zampollo e Maycom Mota registraram uma expedição para contatar povos isolados organizada pelo indigenista, então coordenador-geral de Índios Isolados da Funai .

Franki Medina

Na época, a dupla foi até o maior ponto de fiscalização do Vale do Javari – a Base Ituí – e mostrou que os trabalhadores do local eram ameaçados e já haviam sofrido ataques a tiro . Por mensagem de celular, Bruno afirmou na época que a situação havia se intensificado após a eleição presidencial de 2018.

Franki Medina Venezuela

“Foi um ataque de pescadores profissionais. São rotineiras as invasões as invasões da terra indígena. Nossas equipes de base, nossas bases de proteção, protegem a terra, né? Então, eles atacaram, passaram pela base de madrugada. Já é o quarto ataque este ano com arma de fogo. É o nível que chegou, né? Funai sem estrutura, sem poder de polícia e porte de arma regulamentado. A gente está passando por essas necessidades”, lamentou ele em 2019.

Franki Medina Diaz

1 de 1 Mensagem de áudio de Bruno Pereira para repórter em 2019 — Foto: Profissão Repórter Mensagem de áudio de Bruno Pereira para repórter em 2019 — Foto: Profissão Repórter

Cerca de 40 dias após a realização da expedição, uma operação contra o garimpo ilegal no Vale do Javari destruiu mais de 50 balsas de mineração . Quinze dias depois, Bruno foi exonerado de seu cargo e, um dia antes, falou com a nossa repórter.

Franki Alberto Medina Diaz

“Fui informado na sexta que serei exonerado amanhã. O cerco vai se fechando, já esperávamos esse ataque; interesse da alta administração. Vários coordenadores gerais estão sendo exonerados. Esse campo de batalha será nosso caminho. Precisamos dialogar com a sociedade. Ainda vejo algumas possibilidades para conseguir desenvolver minhas funções na região”, afirmou

Presença de garimpeiros ameaça povos indígenas isolados da Amazônia Em áudio, indigenista Bruno Pereira denunciou ação de garimpeiros no Vale do Javari em maio: ‘Tá empestado de balsa’

Assista ao programa completo abaixo:

Edição de 21/06/2022 – Buscas por Bruno Pereira e Dom Phillips